Domingo, 15 de Outubro de 2017
7 produtos dietéticos dos supermercados que estão cheios de açúcar

Desde o conhecido açúcar amarelo ou mascavado, ao xarope de milho e à frutose e sacarose, há várias designações desconhecidas que se podem dar ao açúcar. Para sermos mais concretos, 45. Por isso, quando lê a palavra glucose ou maltose no rótulo das bolachas favoritas e pensa que as pode consumir sem limites, é melhor pensar duas vezes.

Segundo a nutricionista Sónia Marcelo, autora do livro “Guerra ao Açúcar“, o facto de o açúcar também poder aparecer na posição final da lista de ingredientes não significa que o produto tenha pouco açúcar adicionado.

A pensar nisso a NiT, com a também autora do blogue “Dicas de Uma Dietista“, resolveu espreitar as áreas dietéticas dos supermercados e descobriu coisas incríveis, mas em mau.

Estas áreas têm este nome e não “saudáveis” porque estão associadas não só à dieta mas também a quem tem condições específicas de saúde. A diabetes e doentes celíacos são alguns desses exemplos. Por isso, se alguém que quer emagrecer comprar produtos biológicos nestas zonas com muito açúcar, não se pode dizer que é enganador.

Por outro lado, se um produto tiver escrito “sem açúcar” na embalagem e no rótulo se encontrar ingredientes com nomes diferentes mas que significam o mesmo, a história já diferente. 

“O que concluí destas áreas é que de facto há bolachas que dizem “sem açúcar”, mas depois têm outras formas de açúcares como a frutose, mel, xarope glicose ou poliálcool, por exemplo”, alerta. Isto também acontece com as compotas e doces de fruta e as barras de cereais.

A maioria dos produtos dizem apenas ser integral. O problema é que os consumidores vêem isso como algo saudável — e as marcas sabem disso — e não é bem assim. Embora tenham valores reduzidos de sal, grande parte tem mais de 20 gramas de açúcar por cada 100 de produto.

A NiT já lhe deu uma lista com as designações de açúcar que pode encontrar nos rótulos para não estragar a dieta. Para ajudar ainda mais, revelamos agora sete produtos integrais que não são assim tão saudáveis. Carregue na imagem e descubra quais são.

fonte:https://nit.pt/f


tags: ,

publicado por adm às 11:09
link do post | comentar | favorito

Domingo, 11 de Outubro de 2015
Alimentação saudável Benefícios dos legumes

Desengane-se quem pensa que o outono não oferece boas opções para uma dieta saudável. Há muitos alimentos, próprios da época, que podem ser consumidos sem medos.

 
Espinafres

Ricos em ferro, os espinafres protegem e regulam o metabolismo. São fonte de nutrientes como fósforo, cálcio e potássio, sendo reconhecidos como elemento importante na regulação da tensão arterial. Como laxativo natural, o espinafre ajuda a função hepática, neutralizando as toxinas presentes no nosso corpo e as vitaminas do grupo B, que reforçam o sistema imunitário, combatendo as infeções.

Abóbora

Este vegetal é fonte de vitamina A e, graças à sua pigmentação, produz um poderoso antioxidante que combate os radicais livres, ajudando na prevenção de doenças cardiovasculares. As suas sementes são uma boa fonte de ácidos gordos essenciais e, além disso, contém proteínas, vários minerais e vitaminas com efeito antioxidante, anti-inflamatório e regulador do sistema nervoso.

 
Batata doce
 
Doce e apetitosa, é uma excelente opção para acompanhamentos. Apesar de não ser muito baixa em calorias, a batata doce é rica em fibra e proteínas, boa para diminuir o apetite. Por último, fortalece o sistema imunológico, porque tem boa quantidade de vitamina A.
 
Alface
 
Engana-se quem associa a alface apenas ao verão e ao tempo quente. Esta também é rainha no outono e consiste numa boa fonte de sais minerais, além de ser rica em antioxidantes. Rica em vitaminas A, B e C, a alface também contém cálcio, ferro, fósforo, manganês, iodo, magnésio, sódio, cobre, zinco e potássio, minerais importantes na coagulação sanguínea.
 
Acelga
É um vegetal também típico do outono que contém vitaminas A, B1, B2, C e K, ferro, magnésio, cobre, cálcio e potássio. Devido as suas propriedades nutritivas, a acelga é importante na manutenção da saúde óssea. Deve, por isso, incluir este vegetal na sua alimentação.
 
 
Rúcula
 
É um vegetal com grande riqueza vitamínica e bom teor de cálcio. Funciona como um estimulante do sistema imunológico e tem muito poucas calorias, pois cerca de 100 g de folhas frescas contêm apenas 25 calorias. Para além disso, é um vegetal com propriedades anticancerígenas, antibacterianas e antivirais.
 

 

fonte:http://www.impala.pt/


tags:

publicado por adm às 11:24
link do post | comentar | favorito

Sábado, 10 de Outubro de 2015
CINCO DICAS PARA DEIXAR A DIETA MAIS BARATA E FUGIR DAS ARMADILHAS DO SUPERMERCADO

A reclamação de querer fazer dieta e não poder por causa dos preços é bastante comum, ainda mais atualmente por causa da crise. Mas é perfeitamente possível seguir uma boa dieta sem precisar gastar muito e sem cair nas comuns armadilhas do supermercado. Confira abaixo cinco dicas para encarar uma dieta econômica.

Cuidado com os biscoitos integrais

Muitos alimentos industrializados podem parecer bons para a dieta, mas na verdade são verdadeiros vilões. Esse é o caso dos biscoitos integrais. Nem sempre os alimentos com que tem 'diet', 'light' ou 'fit' no nome são realmente saudáveis ou com poucas calorias. Na maioria das vezes, esses alimentos vêm com muito açúcar (geralmente com outros apelidos), aromatizantes, corantes e sódio, tudo muito ruim para a saúde. A solução? Prefira fazer um cookie caseiro, sem farinha branca ou açúcar. Para ficar mais barato, use frutas da estação e grãos como a aveia.

Faça sua barrinha de cereal caseira

As barrinhas de cereais também são muito comuns como lanche de quem está fazendo dieta. Mas as barrinhas industrializadas são mais uma vilã de quem queremagrecer. A maior parte delas tem muito açúcar ou adoçante artificial e glúten. Para completar, geralmente são muito caras. Mas os cereais são, sim, extremamente bem vindos no cardápio, por isso as barrinhas de cereais caseiras são as melhores opções, para a barriga e para o bolso.

 
 

...E pão integral caseiro

Certamente você já ouviu falar que o pão branco tradicional deve ser substituído pelo pão integral. Os pães integrais têm mais fibras e diversos ingredientes bons para o organismo. Ao mesmo tempo, os pães integrais são muito caros e calóricos, então é melhor preparar um pão integral caseiro com bons ingredientes, como farinha de linhaça, aveia em flocos e biomassa de banana verde.

Iogurte caseiro

Hoje em dia há muitas boas opções de iogurte no mercado, mas todos com preço muito alto. Para saber qual é a opção mais saudável, olhe os ingredientes no rótulo da marca. Quanto mais nomes "desconhecidos", menos saudável o produto é. E para economizar, vale também preparar iogurte caseiro. Apenas com dois litros de leite e fermento é possível preparar quinze porções com ótimo preço.

Aproveite a estação

Por fim, se a principal forma de emagrecer e gastar pouco é investir em alimentos naturais e evitar os industrializados, o ideal é aproveitar os ingredientes da estação. Procure as frutas, vegetais e legumes da época e invista em receitas com eles, que o preço final de cada prato ficará muito mais barato.

 

fonte:http://br.blastingnews.com/


tags:

publicado por adm às 10:36
link do post | comentar | favorito

Dietas com proporção maior de proteínas ajudam a perder de peso

Existem evidências científicas de que dietas com restrição calórica para emagrecimento com proporção maior de proteínas do que utilizadas usualmente, aumentam a perda de peso, reduzem a quantidade de gordura corporal, melhoram o controle glicêmico (prevenindo a diabetes tipo 2) e diminuem a perda de massa corporal magra (preservação da massa magra) durante o processo de emagrecimento. 

A composição tradicional das dietas são 55% a 60% de carboidratos, inferior a 30% de gorduras e 15% de proteínas. A sugestão para elaboração de dieta com maior teor proteico seria reduzir a quantidade de carboidratos da dieta para 40 a 50% e aumentar a proporção de proteínas de 22 a 45% do valor energético total.

Hipóteses dos benefícios relacionados a ingestão de dieta com maior percentual proteico incluem:

1. Maior saciedade: a proteína é o nutriente que possui a digestão mais lenta e promove maior saciedade, fazendo com que o indivíduo coma porções menores e fique saciado por tempo prolongado.

2. Efeito termogênico: maior efeito termogênico da proteína no metabolismo do que os outros macronutrientes. O Efeito Térmico do Alimento (ETA) consiste no aumento do gasto energético observado após a ingestão de uma refeição. Esse gasto energético é necessário para a realização dos processos de digestão, absorção e metabolismo dos nutrientes ingeridos, podendo representar, aproximadamente, de 5 a 10% do gasto energético diário de um indivíduo. A participação da proteína seria em torno de 25 a 30%, carboidratos 6 a 8% e lipídeos/ gorduras 2 a 3 %.  

3. Menor resposta insulínica: maior estímulo à degradação de gordura corporal ocasionado pela menor quantidade de carboidrato na dieta. 

4. Preservação da massa muscular durante o emagrecimento: a ingestão proteica elevada minimiza a perda de massa muscular em dietas de emagrecimento. Quanto maior o conteúdo de massa muscular no organismo, mais acelerado é o metabolismo energético.

Sugere-se o aumento desta proporção por meio da inclusão de proteínas associadas a carboidratos nas refeições intermediárias como desjejum, colação, lanche da tarde e ceia. Não seria indicado o aumento da proteína nas grandes refeições como almoço e jantar, principalmente proteínas de origem animal que também aumentam o conteúdo de gordura saturada na dieta.  

O desjejum é a refeição que deve conter em torno de 20% do valor energético total, associando carboidratos (hortaliças C, cereais integrais e frutas) a proteínas magras (leite, iogurte, queijo, ovo, atum, soja, pasta grão de bico) e gorduras “boas” monoinsaturadas (azeite, nozes, castanhas, abacate) e poliinsaturadas ricas em ômega 3 (Linhaça, Chia, atum , sardinha, salmão, cavalinha).

Estudos científicos já demonstraram que a realização do café da manhã melhora o controle glicêmico ao longo do dia, o controle do peso e os riscos de doenças cardiovasculares. Entretanto, com maior proporção de proteína parece ser ainda mais eficaz. 

Estudo publicado no American Journal of Obesity realizado com 28 adolescentes com excesso de peso sem alterações metabólicas por 12 semanas, dividiu em 2 grupos os adolescentes com 2 tipos de café da manhã: 

1. Composição tradicional (350 calorias): 15% proteína (13g), 65% carboidratos e 20% gordura. Refeição com cereais e laticínios

2. Rico em proteínas (350 calorias): 40% proteína (35g), 40% carboidrato e 20% gordura. Refeição com ovo e carne de porco

O estudo demonstrou melhor controle glicêmico e maior saciedade no grupo de adolescentes com café da manhã rico em proteína.

A definição da melhor proporção de ingestão proteica ainda é desconhecida e se tratando de praticantes regulares de exercícios, atletas amadores e de elite é preciso cuidado para não negligenciar a utilização de carboidratos. É preciso avaliar a fase e o tipo de treinamento e o período de competição. 

O carboidrato é fonte de energia básica para atividades do dia a dia e na prática esportiva, o consumo adequado é fundamental para manter os níveis de glicose sanguínea, os estoques de glicogênio muscular e hepático durante o exercício, a reposição das reservas de glicogênio na fase de recuperação e manutenção do sistema imune.

Existem evidências de que a dieta com maior proporção de proteína aumenta a perda de peso, reduz a gordura corporal e diminui a perda de massa corporal magra durante o emagrecimento. Entretanto, mais estudos são necessários para definir a melhor proporção, a quantidade e a fonte de proteína a ser utilizada no programa alimentar.

Literatura de apoio:
1. Bauer, LB e col. A pilot study examining the effects of consuming a high-protein vs normal-protein breakfast on free-living glycemic control in overweight/obese ‘breakfast skipping’ adolescents. International Journal of Obesity. Jul 2015

2. Leidy, H J and Racki, E M. The addition of a protein-rich breakfast and its effects on acute appetite control and food intake in ‘breakfast-skipping’ adolescents. International Journal of Obesity. Feb 2010.

3. Panza, V e colaboradores. Consumo alimentar de atletas: reflexões sobre recomendações nutricionais, hábitos alimentares e métodos para avaliação do gasto e consumo energéticos. Ver. Nutr. Vol.20. no.6. Campinas Nov/Dez 2007.

4. Pedrosa, R.G. e colaboradores. Dieta Rica em Proteína e Redução do Peso Corporal. Rev. Nutr. Vol.22. no. 1. Campinas Jan/Fev 2009

 

fonte:http://globoesporte.globo.com/


tags:

publicado por adm às 10:35
link do post | comentar | favorito

Sábado, 3 de Outubro de 2015
7 coisas que acontecem quando você adota uma dieta sem glúten

Não é difícil encontrar nos dias de hoje alguém que tenha cortado o glúten da dieta. A proteína encontrada no trigo, cevada, entre outros grãos virou o grande vilão dos alimentos –embora, estima-se, apenas 1% da população seja celíaca, como são chamadas as pessoas com um problema digestivo provocado pela substância.

A indústria de alimentos sem glúten, por outro lado, não para de crescer. “Existem pessoas que realmente precisam desse tipo de alimentos por razões médicas, mas essa não é a maioria das pessoas que evitam o glúten”, diz o médico Alessio Fasano, diretor do Centro de Pesquisa em Doença Celíaca do Hospital Geral de Massachusetts, ao New York Post.

O especialista listou 7 efeitos que uma dieta totalmente livre da proteína –ou baseada totalmente em produtos glúten-free- podem provocar. Confira.

1. Você provavelmente não vai perder peso
Sem glúten não é igual a sem caloria. Na verdade, muitas versões de alimentos sem glúten contêm mais calorias, gordura, açúcar e sódio do que os originais para tentar manter o sabor e textura quando o trigo é retirado, diz o médico. Além disso, ele alerta, achar que uma alimento sem glúten faz bem tende a fazer as pessoas consumirem mais. Se a ideia é diminuir o glúten, o foco deve ser acrescentar mais frutas, vegetais e carnes magras à dieta, em vez de substituir os mesmos alimentos processados por suas versões glúten-free.

2. Sua conta de supermercado vai aumentar
A sua carteira deve sentir primeiro os efeitos de sua dieta sem glúten. Produtos sem a proteína como pretzels, massas, cookies e biscoitos custam em média até duas ou três vezes mais que os convencionais, segundo uma pesquisa feita pelo “Journal of Human Nutrition and Dietetics”. “Esses alimentos são mais caros de produzir porque usam grãos especiais e necessitam de procedimentos específicos para evitar contaminação cruzada”, explica Fasano.

3. Você pode sofrer com intestino preso
Uma pesquisa do “Journal of Nutrition” mostrou que, nos EUA, 90% da população consome menos fibras que o recomendado por dia (25g para mulheres, 38g para homens). Escolher uma dieta sem glúten pode diminuir ainda mais essa quantidade e quem vai sofrer é o seu intestino. 
“As fibras alimentam nosso microbioma”, diz o médico. “Elas mantêm nosso intestino saudável e funcionando e, quando não há o suficiente, você fica mais suscetível a desenvolver inflamações, irritações e dores.”

 

4. Você vai querer ficar mais tempo na cama
Quando elimina trigo, cevada, centeio e outros grãos do prato, você não está só se livrando do glúten, mas também grande parte de sua ingestão diária de nutrientes que vem em alguns alimentos, como ferro, fibras, ácido fólico, zinco e vitamina D. “Quando alguém com doença celíaca vai iniciar uma dieta sem glúten, sempre orientamos que seja sob supervisão de uma nutricionista para ter certeza que não faltem nutrientes”, afirma Fasano. “Quando alguém faz isso por sua própria conta, sem dar atenção a essas substituições, pode ter deficiência de nutrientes importantes.” Os sinais dessa falta incluem fadiga, fraqueza, queda de cabelo e mudanças de humor.

5. Você pode consumir muito mais conservantes
Quando os fabricantes removem alimentos que contêm glúten, como o trigo, de seus produtos, em geral substituem por outros grãos, como arroz. O problema é que o arroz pode ser uma grande fonte de conservantes como o arsênico inorgânico, mineral usado em fertilizantes e conservantes que pode levar ao desenvolvimento de doenças cardíacas, diabetes tipo 2 e até câncer de pulmão.

6. Você pode aumentar suas chances de ter câncer
Uma das razões pelas quais muita gente está eliminando o glúten do prato é a popular dieta Paleo, que defende evitar todos os tipos de grãos (o que inclui os que contêm a proteína). A “dieta do homem das cavernas” estimula a comer mais carne -20% das calorias diárias devem vir de proteínas, principalmente animais. O problema é que, segundo o jornal “Cell Metabolism”, esse aumento do consumo de proteína animal pode aumentar em até quatro vezes as chances de ter câncer no futuro. O mesmo não acontece se o consumo de proteína for uma mistura de fontes animais e vegetais.

7. Você pode evitar os efeitos da sensibilidade ao glúten
Enquanto a doença celíaca afeta apenas 1% da população, um grande percentual sofre de sensibilidade ao glúten. Isso quer dizer que estas pessoas não são totalmente intolerantes à proteína, mas sentem efeitos que vão de confusão mental à depressão. Um estudo publicado no jornal Alimentary Pharmacology & Therapeutics apontou que pessoas com esta sensibilidade tem mais tendência a sentir sintomas de depressão quando consomem glúten. “Estamos apenas no início de entender as diferentes maneiras de como o glúten pode afetar nosso organismo. A relação com o cérebro ainda é uma das áreas menos pesquisadas”, afirma o diretor do Centro de Pesquisa em Doença Celíaca do Hospital Geral de Massachusetts.

 

fonte:http://revistamarieclaire.globo.com/


tags:

publicado por adm às 20:00
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 4 de Setembro de 2015
Nutricionista lista 10 atitudes para não sair da dieta

A nutricionista ensina 10 táticas simples e essenciais para mudar os hábitos e não sair da dieta. Confira!

 

Manter a dieta e não 'cair em tentação' não é uma tarefa simples. O importante é tentar todos os dias e acostumar o organismo a comer menos e ingerir alimentos mais saudáveis.

 

A nutricionista Fernanda Marques lista 10 dicas essenciais para mudar os hábitos agora mesmo!

1- Livre-se das armadilhas: "Parece uma dica boba, mas faz toda a diferença. Se você tiver à vista e à mão opções mais gordurosas você vai acabar caindo em tentação e consumindo o que não faz parte do seu plano alimentar. Se você mora com outras pessoas e elas não estão seguindo o mesmo plano alimentar, peça para que elas coloquem esses tipos de alimentos em lugares específicos que só elas saibam ou longe da vista. Por exemplo, nas prateleiras superiores no armário, ou atrás de algum produto, para que esse não seja o primeiro produto à vista quando você for procurar algum alimento para fazer suas refeições".

2- Não faça compras no supermercado com fome: Comprovada por estudos, Fernanda diz que quando as pessoas vão ao supermercado com fome, tendem a escolher produtos e alimentos mais gordurosos ou com índice glicêmico mais alto

3- Não deixe travessas com alimentos à mesa: "Quando você faz as refeições com as preparações expostas à sua frente a tendência é repetir e não se sentir tão saciada"

4- Coma com calma: As refeições devem ser mastigadas corretamente. "Muitas pessoas comem frutas, barrinhas, mix de nuts, andando ou vendo televisão. Isso prejudica a digestão, pois o indivíduo não presta atenção na mastigação e não espera o cérebro associar que está ingerindo um alimento. O mesmo serve para as grandes refeições. Quanto mais calma for a refeição, mais saciada a pessoa tende a ficar e a fazer uma boa digestão".

5- Durma bem: Uma noite de sono auxilia no processo de emagrecimento. Fernanda explica que quando o sono regula inúmeros hormônios, como o cortisol (conhecido como hormônio do estresse), melatonina, a própria insulina, hormônios que auxiliam ou prejudicam (se estiverem na quantidade inadequada) no emagrecimento.

6- Alimentos saudáveis devem ser consumidos em quantidade recomendada: "Muitas pessoas têm a ideia de que por um produto ser natural pode ser consumido “à vontade”. Porém, todos os alimentos devem ter ser suas quantidades controladas dentro de um plano alimentar individualizado".

7- Faça um diário alimentar: Para manter a dieta, o ideal é manter um plano alimentar que controle exatamente o que é consumido. "O diário alimentar são anotações de tudo aquilo que come e bebe diariamente. Desta forma, conseguimos detalhar e verificar possíveis erros, fraquezas e também os pontos fortes no que toca à alimentação, assim como monitorar os sucessos e melhorar as áreas de maior tentação".

8- Planeje-se: Para pequenas refeições, deixe guardado opções saudáveis. Nas grandes refeições, a nutricionista diz que uma boa opção é congelar os alimentos com técnicas corretas que permitam a conservação de nutrientes e o preparo mais rápido nos dias de correria.

9- Não desanime com uma escorregada: "Se você comeu algo que não deveria, ok. Ao invés de se lamentar e aproveitar a desculpa para 'colocar o pé na jaca' volte para a dieta e já faça sua próxima refeição de maneira saudável. Pense sempre em todo esforço e toda mudança que foi feita para que não seja em vão"

10- Estabeleça metas: Fernanda ensina que metas de médio e curto prazo farão com que você se sinta confiante para alcançá-las. "Foque no objetivo final"

 

fonte:http://caras.uol.com.br/b


tags:

publicado por adm às 20:12
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 28 de Julho de 2015
Dieta dos 3 dias

Se quer perder peso rapidamente, a dieta que lhe propomos apresenta-se como um dos regimes mais eficazes. Contudo, há cuidados que deve ter em conta. Saiba porquê.

 

 A dieta dos três dias é um regime alimentar de emergência, ao qual só deve recorrer se precisar de perder uns quilinhos de forma rápida. Se tem uma festa, um encontro ou uma simples ida à praia no fim de semana, este é o regime ideal, que lhe vai permitir alcançar o objetivo para a ocasião. Não é uma dieta para manter. Por ser muito restritiva, não deve segui-la por mais tempo, uma vez que pode originar graves problemas de saúde. 

 
1° DIA
Pequeno-almoço
1 torrada
l/2 laranja ou sumo desta mesma fruta
 
Lanche da manhã
1 fatia média de abacaxi
 
Almoço
Salada com tomate, pepino e alface 
Peito de peru grelhado
 
Lanche da tarde
1/2 chávena de chá de soja tostada
 
Jantar
1 prato de sopa de legumes
1 taça de gelatina (de preferência diet) com pedaços de manga
 
Antes de dormir
1 chávena de chá de hibisco
 
 
2° DIA
Pequeno-almoço
Metade de 1 papaia e uma colher de sobremesa de flocos de aveia integral
 
Lanche da manhã
1 copo de sumo de abacaxi
 
Almoço
Salada com agrião, tomate e vinagrete
Filete de pescada grelhado
 
Lanche da tarde
3 bolachas integrais 
 
Jantar
1 canja de galinha
1 taça de gelatina com pedacinhos de abacaxi
 
Antes de dormir
1 chávena de chá de hibisco
 
 
3° DIA
Café da manhã
Sumo de abacaxi e chá verde
 
Lanche da manhã
1 fatia de queijo Cheddar
 
Almoço
Salada de alface, beterraba e cenoura ralada, temperada azeite, limão, sal e vinagre. 
1 bife de vaca grelhado.
 
Lanche da tarde
1 barrinha de cereais light
 
Jantar
1 prato com caldo de carne e croutons
1 taça de gelatina com pequenos pedaços de morango
 
Antes de dormir
1 chávena de chá de hibisco
 
 
A evitar
Para que o emagrecimento seja mais rápido e eficaz, deverá mesmo excluir da dieta:
# Refrigerantes: Mesmo os light contêm muitas calorias e são ricos em açúcares e conservantes. Além disso, prejudicam a saúde dos ossos e provocam inchaço.
# Bebidas alcoólicas: Por possuirem muitas calorias vazias, não trazem nenhum benefício para o organismo, para além de engordarem.
 
EXERCÍCIO ASSOCIADO
Apesar da dieta dos três dias não ter associado qualquer plano de exercício físico, nunca é demais tentar conciliá-la com alguma prática desportiva. Pode ser uma simples caminhada ao fim da tarde ou pode optar mesmo por recorrer ao ginásio e fazer aquelas aulas de grupo que irão ajudá-la a perder imensas calorias de uma só vez. Para além dos benefícios óbvios, o exercício ajudará a libertar o stress e sentir-se-á mais bem-disposta.
 fonte_:http://www.impala.pt/d

 



publicado por adm às 20:24
link do post | comentar | favorito

Saiba quantas calorias você precisa queimar para emagrecer um quilo

A maioria das dietas mais populares que existe, são baseadas em cálculos de calorias e pontos. Porém a dúvida é referente a quantas calorias corresponde a um quilo de gordura eliminado.

 

A explicação é simples. Para eliminar um quilo de gordura corporal, é necessário perder ou suspender a ingestão de 7 mil calorias. O cálculo deve ser feito sabendo a sua necessidade diária de calorias, se seu MB (Metabolismo basal) é de 2.200 calorias diária e houver a diminuição de 500 calorias consumidas, o limite de calorias corresponderá a 1.800. Em duas semanas, um quilo de gordura poderá ser perdido.

Esse número pode variar de acordo a cada pessoa, a balança que pode medir o peso, não limita a contagem apenas a gordura. Existe também a massa muscular magra e a água corporal, que também pode ser eliminado nesse processo de emagrecimento. Principalmente se a pessoa está fazendo atividade física de intensidade, deverá perder gordura corporal e ganhar músculos, esses músculos, pesam mais que a gordura que foi eliminada, então pode não haver diferença tão grande na balança, mas poderá facilmente ser notado nas roupas e no espelho.

Os músculos são maiores comparado com a gordura, a aparência poderá ser de emagrecimento, mas na balança não aparecerá muita diferença nos números de quilos perdidos.

É extremamente importante procurar o auxílio de um profissional, principalmente se o desejo é emagrecer ou começar a fazer uma dieta, para manter o corpo ou eliminar alguma gordurinha indesejada.

As calorias também devem ser olhadas de outras formas. Alguns profissionais dizem que não existe diferença em calorias, mas vejamos: uma lata de refrigerante contém 100 calorias, igual a uma banana que tem o mesmo valor de calorias. A diferença é o alimento em si, um não faz bem à saúde por ser uma bebida industrializada cheia de substancias artificiais, com corantes aromatizantes e sem nenhum valor nutricional, já a banana que é uma fruta, tem suas vitaminas preservadas e fazem bem a saúde, e pode ser uma aliada para o emagrecimento.

 

fonte:http://br.blastingnews.com/c


tags:

publicado por adm às 20:24
link do post | comentar | favorito

Quer fazer uma dieta de verão? Cuidado com os falsos nutricionistas

À margem do lançamento da campanha nacional "Vamos pôr a nutrição na ordem", que decorreu hoje de manhã, no Porto, a bastonária da Ordem dos Nutricionistas avisou que o verão é a altura do ano mais indicada para lançar a campanha de sensibilização, porque "é quando os falsos profissionais mais promessas milagrosas fazem dos seus serviços e dos seus produtos".

"Temos de alertar, porque estão a atentar contra a saúde dos indivíduos e estão a atentar contra (...) o bom nome dos nutricionistas e dos dietistas", declarou à Lusa Alexandra Bento, preocupada com o facto de a Ordem ter registado, desde 2012, 152 denúncias de pessoas a exercerem a profissão de nutricionistas, sem habilitação legal.

Segundo a responsável, há uma média entre as oito e as dez denúncias por mês. A maioria das denúncias está relacionada com consultas 'online', prestadas por indivíduos sem habilitação legal, mas as clínicas de estética, ginásios e lojas de suplementos alimentares são dos locais onde "mais se exerce ilegalmente as profissões de nutricionais ou dietista".

Para Alexandra Bento, é "imenso" que exista uma média de dez denúncias por mês, porque "dez denúncias por mês é estar a falar de dez falsos profissionais que atenderão não sei quantos indivíduos de uma forma indevida", criticou, observando que o objetivo da campanha "Vamos pôr a nutrição na ordem" é alertar a população para que a profissão de nutricionista e dietista é "regulada" e que só pode ser desempenhada por quem está inscrito na Ordem dos Nutricionistas.

A maioria das denúncias está relacionada com consultas 'online' prestadas por indivíduos sem habilitação legal, mas as clínicas de estética, os ginásios e as lojas de suplementos alimentares são dos locais onde mais se exerce ilegalmente as profissões de nutricionais ou dietista.

Alexandra Bento recomenda à população para que não recorra aos serviços de "falsos profissionais", porque se está a falar de matéria "muito sensível, que é a saúde do indivíduo através da alimentação e da nutrição".

Para se saber quem são os profissionais, a Ordem dos Nutricionistas disponibiliza no seu sítio na Internet uma lista de todos os profissionais de Portugal. Exercer a função de nutricionista ou dietistas sem habilitação configura um crime de usurpação de funções, punível com prisão até dois anos ou multa até 240 dias.

A Ordem dos Nutricionistas afirma que a dimensão do "exercício ilegal será elevada e está a aumentar" e explica que, quando uma denúncia chega àquela Ordem, é aberto um processo de averiguação e caso a pessoa notificada não se inscreva na Ordem no prazo de 15 dias é enviado o processo para o Ministério Público.

A Ordem dos Nutricionistas já enviou oito casos para Ministério Público, disse a bastonária à Lusa.

A zona geográfica em que há mais denúncias é na Grande Lisboa.

O Grande Porto e a Grande Lisboa são também as regiões do país onde há mais membros inscritos na Ordem dos Nutricionistas. Em média entram cerca de 300 profissionais por ano para a Ordem dos Nutricionais.

Atualmente, a Ordem dos Nutricionistas têm cerca de 3.000 profissionais.

fonte:http://www.tsf.pt/P



publicado por adm às 20:23
link do post | comentar | favorito

Saiba porque não é indicado consumir bolachas na dieta

Trocar o pão francês pela bolacha de água e sal pode parecer inteligente no começo, mas apesar de parecer inocente, a bolacha salgada ou doce industrializada leva ingredientes nada amigos da dieta: farinha de trigo, gordura vegetal hidrogenada, sal, fermento químico, aromatizantes, glúten e bastante açúcar invertido.

 

Consumidos tradicionalmente em cafés da manhã e tarde, as bolachas são convidativas por serem práticas, baratas e gostosas.

Tanto as bolachas doces, salgadas e até mesmo as integrais, levam os mesmos ingredientes inimigos de uma boa alimentação. Algumas marcas prometem grãos integrais e mel entre seus ingredientes, apenas para conquistar o consumidor pelo visual “saudável” do produto.

Caso você imagine que está salvando a sua dieta consumindo bolachas integrais, saiba que o produto recebe quase nada de farinha integral, contendo ainda muito aditivos químicos e sódio. O sódio em excesso é o responsável pelo aumento da celulite e retenção de líquido.

Essa é a explicação para quem come poucas bolachas por refeição e mesmo assim não consegue perder peso. Em apenas 6 unidades é possível encontrar de 150 a 250g de sódio! Além desse detalhe, o açúcar também é um conhecido inimigo do emagrecimento saudável, sendo encontrado em grandes quantidades em pacotes de bolachas.

Para conseguir uma troca realmente inteligente, o recomendado é passar a consumir castanhas, iogurte desnatado e frutas. As bolachas nos mantém viciados pois contém um sabor agradável, salgado ou doce com recheios gordurosos, ou com sabores cheios de corante e aromatizante como pizza, queijo, peito de peru, etc.

Entretanto, o começo pode ser difícil para quem já se acostumou com as bolachinhas com café. Para adaptar-se ao estilo mais saudável sem o consumo de bolachas industrializadas, comece ingerindo frutas desidratadas que substituem muito bem as famosas companheiras do cafézinho. Para matar a fome no café da manhã, por exemplo, a tapioca continua sendo a melhor opção para uma dieta saudável e sem complicações.

 

fonte_http://br.blastingnews.com/


tags:

publicado por adm às 20:22
link do post | comentar | favorito

.pesquisar
 
.posts recentes

. 7 produtos dietéticos dos...

. Alimentação saudável Bene...

. CINCO DICAS PARA DEIXAR A...

. Dietas com proporção maio...

. 7 coisas que acontecem qu...

. Nutricionista lista 10 at...

. Dieta dos 3 dias

. Saiba quantas calorias vo...

. Quer fazer uma dieta de v...

. Saiba porque não é indica...

.links
.tags

. actualidade

. açucar

. alimentos

. alimentos dietéticos

. ameixa

. atividades físicas

. bebe

. benefícios do vinagre

. caloria

. calorias

. caminhada nórdica

. celebridades

. cogumelos

. como emagrecer

. crianças

. curiosidades

. desporto

. diabetes

. dicas

. dieta

. dieta amazônica

. dieta das sopas

. dieta de alho

. dieta de aveia

. dieta detox

. dieta do chá vermelho

. dieta do cogumelo

. dieta do jejum

. dieta do limão

. dieta do mel

. dieta do óleo de coco

. dieta dos 17 dias

. dieta dos 3 dias

. dieta dos nutrientes

. dieta líquida

. dieta mediterrânea

. dieta mediterrânica

. dieta para hipertensos

. dieta radical

. dieta rígida de 30 dias

. dieta sem glúten e lactose

. dieta vegetariana

. dietas

. dietas detox

. dietas no inverno

. dietas-relâmpago

. emagrecer

. erros na dieta

. estudos

. exercio

. famosas

. famosos

. frutas

. frutas secas

. glúten

. hormônios

. legumes

. mel

. milk shake

. mitos

. mulher

. noticias

. pão

. perca calorias com dicas e receitas

. pirâmide alimentar

. portugal

. queimar calorias

. refeição

. saúde

. saude

. sopa

. tabela de calorias

. verão

. vida

. todas as tags

.subscrever feeds