Quarta-feira, 24 de Abril de 2013
Dietas para engordar
     Quanto se trata de peso, estamos habituados a pensar em dietas para perdê-lo. Mas antes de quaisquer preocupações estéticas, o peso ideal é mesmo uma questão de saúde. E por vezes conseguir esse peso ideal pode passar por ganhar mais uns quilos. É por essa razão que também existem dietas para engordar.

Parece coisa de Calimero mas quando se trata de peso a vida por vezes é injusta. Da mesma maneira que há quem tenha cuidado com o que come e faça atividades regularmente, sem que os efeitos se façam notar tão cedo, também há quem esteja à procura de ganhar peso mas que, por mais que coma, ainda não atingiu o peso ideal. Curiosamente, nesta balança de preocupações pesam exatamente os mesmos fatores: saúde e, claro, a procura em ter o corpo que se deseja.

Inês Gil forte, nutricionista, explica-nos com uma expressão curiosa que há quem tenha "um metabolismo de Ferrari". Mas que o mais importante é perceber se há razões de saúde para tal. O Índice de Massa Corporal é sempre uma referência importante a ter em conta. Trata-se de uma medida internacional, aprovada pela Organização Mundial de Saúde, usada para calcular se uma pessoa está no peso ideal.

"Até 18,5 temos aquilo a que chamamos de baixo peso", explica-nos a nutricionista. Mas este é apenas um valor de referência. "Já me aconteceu ter pessoas com índice de 17, magras e perfeitamente saudáveis, e pessoas relativamente doentes com um índice de 19, por isso há que haver algum cuidado na avaliação".

Pode haver razões de ordem genética. Mas "é muito importante perceber se não se está a engordar ou a perder peso por motivos de saúde". Só depois deste despiste é que se faz uma avaliação completa da alimentação. É a partir deste ponto que podemos falar em dietas para quem quer ganhar alguns quilos. Curiosamente, os conselhos para este tipo de dieta não divergem muito dos que devem ser seguidos por qualquer pessoa: um estilo de vida saudável e uma alimentação que se coadune com as necessidades, que também variam um pouco consoante a pessoa.

Passar à prática

"Os hábitos de vida sociais também são essenciais quando falamos de peso", explica-nos Inês Gil Forte. E isto funciona independentemente do género. "Há mulheres que se sentem muito magras e acham que não conseguem engordar mas a partir do momento em que são mães, começam a engordar". E no caso dos homens? "Às vezes digo: espere por casar..." conta-nos, a brincar, passando depois a explicar que "toda a vida acaba por influenciar".

Para quem quer acrescentar alguns quilinhos saudáveis à sua vida, existem vários conselhos práticos. "Pode-se introduzir pequenos snacks a meio do dia, mas convém vermos exatamente o que estamos a comer pois é diferente beber-se um iogurte magro ou comer avelãs, por exemplo". Em boa verdade, o que muitas vezes se deve fazer é manter uma dieta saudável e ir aumentando um pouco as porções, de forma cuidada, para ao longo do tempo se sentirem os efeitos desejados.
Saltar refeições é outro erro muito frequente. A alimentação deve ser feita em função das exigências, daí ser preciso adaptar em função das horas de sono, do tipo de trabalho (se é mais ou menos físico) ou se há maiores hábitos de prática desportiva. O número de refeições vai depender muito destes fatores mas "o ideal são refeições em cerca de três em três horas", adianta a nutricionista.

Da mesma forma que há quem pense na dieta por perder peso como um momento de sacrifício, de passar até alguma fome, há também o risco de quem quer ganhar algum peso tentar uma certa... batota. "Há uma tendência de se atalhar caminho, indo diretamente à fast-food, mas convém não ganhar peso de forma errada", alerta Inês Gil Forte. Sobre o uso de suplementos, a nutricionista adianta-nos que "dependerá imenso de suplemento para suplemento" e que deve haver algum critério na escolha, já que "muitos não fazem nada e é só para ganhar dinheiro". Nalguns casos, mas já ao nível das farmácias, os suplementos podem ser muito importantes, como por exemplo para casos como a anorexia – embora naturalmente sempre devidamente prescritos – já que podem ser usados para compensar a falta de algum mineral.

Os casos de anorexia são, aliás, dos que exigirão maior cuidado e paciência, já que falamos de um quadro clínico complexo. Sobre este aspeto, a nutricionista adianta que "é importante começar a adaptação a uma alimentação normal e a partir daí ir introduzindo a pouco e pouco os vários alimentos", isto nunca esquecendo que nestes casos haverá sempre uma fase de negociação", já que a relação da pessoa com a comida precisa, de certa maneira, de ser remendada.

Outros casos em que as dietas para engordar têm de ser bem estruturadas referem-se aos adolescentes. A entrada na adolescência é uma fase normal de transformações no corpo, nomeadamente ao nível do peso, mas é também uma fase de maior independência em relação aos pais e "há que estar atento sem entrar em ansiedade". Mais do que preocupações estéticas o que é importante é que o adolescente ganha boas noções de nutrição e de cuidados com o corpo, algo que muitas vezes só pode ser fortalecido com a ajuda dos pais – basta pensarmos que os progenitores são o primeiro exemplo dos filhos, o que acarreta maiores responsabilidades.

Na verdade, também "é muito importante além da alimentação fazer-se também exercício físico", para que os novos quilos não sejam de massa gorda. É que uma alimentação descuidada traz todo o tipo de riscos associados, como o aumento de colesterol e triglicéridos, por exemplo. "Há que ter muita cabeça na forma como se fazem as coisas", recorda-nos a nutricionista.

Para tal, o melhor mesmo é ter sempre noção do que fazemos, porque só assim se percebe o que é preciso mudar", o que quer dizer que conselhos que habitualmente se aplicam a quem quer perder peso, como por exemplo ir tomando nota das refeições que se fazem e estabelecer um plano de dieta, também se aplicam na perfeição a quem quer ganhar algum peso. E, claro, ter sempre alguma paciência: é que acertar com uma dieta saudável não é uma simples questão estética. É, em boa verdade, assumir um novo estilo de vida, sem sujeitar o corpo a experiências perigosas. Com o tempo, os resultados desejados chegarão.

Algumas dicas para quem quer ganhar peso:


- Anotar todas as refeições. Tomar nota do que se faz é a melhor forma de se saber exatamente o que se come, para se poder fazer mudanças;

- Perceber as razões por trás do peso. Será só uma questão de hábitos ou a genética tem o seu peso? E esta mudança de peso brusca, não será por alguma questão de saúde? Saber questionar-se e procurar apoio especializado quando necessário são essenciais. O primeiro passo para resolver um problema é conhecê-lo.

- Não saltar refeições. Uma alimentação saudável é também uma questão de rotina. Comer sempre a horas diferentes ou saltar refeições essenciais, como o pequeno-almoço, é o primeiro passo para se perder controlo dos nossos hábitos alimentares.

- Introduzir pequenos snacks ao longo do dia. Uma pessoa de fruta ou um snack entre refeições é boa forma de manter o estômago entretido. Basta ter em atenção se se estão a fazer boas escolhas nutricionais.

- Aumentar um pouco as doses. Se o que queremos é ganhar algum peso, devemos manter as refeições saudáveis e dispersas ao longo do dia, ao mesmo tempo que se aumentam ligeiramente as doses. É comer um pouco mais mas com moderação.

- Evitar "atalhos". O objetivo deve ser ganhar peso de forma saudável. Pode exigir um pouco mais de tempo e de esforço mas os resultados são incomparavelmente melhores;

- Ser atento e paciente. Não é propriamente uma ciência exata. Mas conseguimos aperceber-nos ao fim de uma semana, mesmo que os quilos se mantenham, se andamos a comer pouco ou demasiado. Estar atento ao organismo e ser paciente com os resultados, para não dar espaço à frustração, é essencial

- Saber adequar a quantidade à necessidade. Todos precisamos de nos mexer e de dormir. Mas o tipo de atividades praticadas e as horas de sono variam de pessoa para pessoa, por exemplo. É natural que as necessidades nutricionais também variem. 

 

fonte:http://saude.pt.msn.com/



publicado por adm às 19:41
link do post | comentar | favorito

.pesquisar
 
.posts recentes

. 7 produtos dietéticos dos...

. Alimentação saudável Bene...

. CINCO DICAS PARA DEIXAR A...

. Dietas com proporção maio...

. 7 coisas que acontecem qu...

. Nutricionista lista 10 at...

. Dieta dos 3 dias

. Saiba quantas calorias vo...

. Quer fazer uma dieta de v...

. Saiba porque não é indica...

.links
.tags

. actualidade

. açucar

. alimentos

. alimentos dietéticos

. ameixa

. atividades físicas

. bebe

. benefícios do vinagre

. caloria

. calorias

. caminhada nórdica

. celebridades

. cogumelos

. como emagrecer

. crianças

. curiosidades

. desporto

. diabetes

. dicas

. dieta

. dieta amazônica

. dieta das sopas

. dieta de alho

. dieta de aveia

. dieta detox

. dieta do chá vermelho

. dieta do cogumelo

. dieta do jejum

. dieta do limão

. dieta do mel

. dieta do óleo de coco

. dieta dos 17 dias

. dieta dos 3 dias

. dieta dos nutrientes

. dieta líquida

. dieta mediterrânea

. dieta mediterrânica

. dieta para hipertensos

. dieta radical

. dieta rígida de 30 dias

. dieta sem glúten e lactose

. dieta vegetariana

. dietas

. dietas detox

. dietas no inverno

. dietas-relâmpago

. emagrecer

. erros na dieta

. estudos

. exercio

. famosas

. famosos

. frutas

. frutas secas

. glúten

. hormônios

. legumes

. mel

. milk shake

. mitos

. mulher

. noticias

. pão

. perca calorias com dicas e receitas

. pirâmide alimentar

. portugal

. queimar calorias

. refeição

. saúde

. saude

. sopa

. tabela de calorias

. verão

. vida

. todas as tags

.subscrever feeds