Sábado, 2 de Agosto de 2014
Desvende 8 mitos sobre dieta

1· A genética determina seu corpo

A verdade: sabe a frase "Tenho tendência a engordar"? Bem, chegou a hora de absolver a genética. Os genes levam apenas 30% da culpa pelo seu peso. "Os hábitos do dia a dia, como praticar exercícios e comer de forma saudável, têm influência muito maior", diz a nutricionista Cynthia Antonaccio, de São Paulo. Mais: mesmo que você tenha herdado genes de gordinhos, eles sofrem mutações ao longo do tempo - faça com que a mudança seja positiva! "Já existe um estudo do mapa genético que determina a melhor dieta e tipo de exercício", diz a nutrigeneticista Tatiana Fujii, de São Paulo. Para você, evitar o álcool pode ser mais efetivo para secar que cortar o açúcar.
 

2· Legumes e verduras crus são mais saudáveis que cozidos

A verdade: essa crença ganhou força pelo fato de que, acima de 48 ºC, algumas enzimas vegetais de legumes e verduras são desativadas. Só que boa parte dessas enzimas não é importante para nossa saúde - mas, sim, para as plantas! Além disso, de acordo com um estudo apontado pela revista americana Scientific American, são muitos os alimentos que apresentam mais benefícios quando cozidos do que quando consumidos crus. O tomate, por exemplo, tem sua quantidade de licopeno elevada ao entrar em contato com o calor, substância antioxidante ligada ao menor risco de câncer e doenças cardiovasculares. Outros ingredientes que compõem a lista são a cenoura, o espinafre, o cogumelo, o aspargo, o repolho e o pimentão - todos eles contêm mais antioxidantes quando cozidos do que se consumidos crus. Mais um motivo para colocar os vegetais na panela: o cozimento, mesmo que leve, ajuda a quebrar as paredes celulares das plantas, a celulose, o que facilita a digestão e a absorção de vitaminas. "Uma dica geral para evitar a perda de nutrientes é cozinhar os legumes com a casca, em banho-maria", diz Tatiana Fujii.


3· Ingerir carboidrato à noite engorda

A verdade: o relógio biológico de cada um funciona de uma maneira. Ou seja, de nada adianta ficar sem carboidrato após as 18 horas se seu dia vai até tarde, porque seu corpo vai precisar de energia. "O ideal é fazer a última refeição duas horas antes dedeitar, com 60% de carboidrato", diz a nutricionista Marcela Frias, da Clínica Dicorp, no Rio de Janeiro. Exemplo: 1 filé de frango com 2 conchas de grão-de-bico. E nada de pular o jantar: "O hábito leva à hipoglicemia [falta de açúcar no sangue] e prejudica o sono", diz a nutróloga Ana Vilela, da Clínica Slimform, em São Paulo.

 

4· O peso volta se você emagrece rápido

A verdade: dietas que fazem secar muito rápido assustam o organismo, que acumula tudo o que perdeu assim que você volta a comer normalmente. Solução? Invista na reeducação alimentar! Para a Organização Mundial da Saúde, o limite de perda de peso semanal aconselhável é 1,5 quilo. "Mas, claro, isso não significa que uma pessoa que perca além disso vai recuperar os quilos depois", diz Ana Vilela.


5· Pequenas refeições no dia aceleram o metabolismo

A verdade: aquele conselho de comer de três em três horas para manter o organismo a todo vapor não é regra para queimar mais calorias. Na verdade, o hábito faz seu corpo permanecer em constante fase de absorção: a insulina é liberada de maneira constante (= mais açúcar entrando nas células), o que dificulta esvaziar os estoques de gordura. Além disso, ficar restrita a pequenas refeições pode levar você a ingerir mais calorias (beliscar o dia todo dá nisso!) do que se você fizesse pelo menos uma grande refeição que a deixe saciada por mais tempo. E tudo bem se você passar algumas horas sem comer. De acordo com um estudo publicado no periódico britânico British Journal of Nutrition, o hábito não tornará seu metabolismo mais lento. Na pesquisa, voluntárias foram divididas em três grupos que passaram por períodos de jejum: o grupo 1 reduziu pela metade o número de refeições diárias; o 2 comeu apenas duas vezes por dia; enquanto o 3 continuou a ingerir a mesma quantidade de comida, mas dividida em menos refeições. Nas três situações, o metabolismo das participantes não desacelerou.


6· Comer pouco reduz o estômago - e a vontade de comer

A verdade: Em primeiro lugar, as dimensões do seu estômago não diminuem quando você deixa de comer - nem aumentam! Aquela sensação de barriga inchada quer dizer apenas que o órgão está dilatado momentaneamente. A única maneira de reduzir o tamanho do estômago (e o espaço disponível para a comida!) é por meio de cirurgia ou colocação de anel ou balão gástrico. Em segundo lugar, um órgão pequeno não é sinônimo de saciedade mais rápida: é nosso padrão alimentar que influencia a capacidade gástrica. "Pessoas obesas, por exemplo, costumam apresentar insensibilidade à saciedade, por isso comem em grandes quantidades", diz Tatiana Fujii. Quer comer menos e evitar a impressão de estômago cheio até a boca? Consuma mais fibras. Elas dão a sensação de estar satisfeita mais rapidamente e ajudam o organismo a trabalhar melhor. Inclua nas refeições frutas e hortaliças (goiaba e espinafre são opções ricas em fibras).


7· Gordura é sinônimo de algo ruim - e faz engordar

A verdade: por mais que você sonhe com uma barriga reta, os lipídios são essenciais à dieta - e na versão saudável não comprometem seu jeans skinny. "O recomendado é que de 20 a 35% das calorias ingeridas diariamente venham da gordura insaturada, relacionada a processos importantes, como armazenamento de energia, produção de hormônios, absorção de algumas vitaminas (como A, D, E e K) e fortalecimento do sistema imunológico", diz a nutricionista Gabriela Cipolla, de São Paulo. Essa gordura do bem é encontrada nas oleaginosas (castanhas, nozes), em peixes, nos óleos vegetais e em alguns grãos (como linhaça). De qual gordura você tem de fugir? Da saturada e da trans, presentes em frituras, embutidos, molhos e doces. Para quem não consegue resistir 100% do tempo (#TodasNós), coma só dois biscoitos de chocolate por dia (ou até 2% das calorias ingeridas).


8· Dieta vegetariana é melhor que carnívora

A verdade: cortar a proteína animal do cardápio ou qualquer outro grupo alimentar não é recomendado para a saúde. "Vitaminas como as do complexo B, principalmente a B12, estão presentes, sobretudo em alimentos de origem animal, assim como o ferro", diz a nutricionista Andréa Santa Rosa, membro do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional, do Rio de Janeiro. Isso quer dizer que a dieta carnívora é mais saudável? Não necessariamente, mas ela é a mais indicada. Agora, se você pensa em tirar a carne do menu, a especialista recomenda o consumo de alimentos com ferro ingeridos em conjunto com fontes de vitamina C. Boas duplas: açaí com morango, mamão com aveia, mariscos com tempero de limão e salada de brócolis e agrião.
 

 

fonte:http://mdemulher.abril.com.br/d



publicado por adm às 18:05
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 23 de Agosto de 2013
Poderão alguns alimentos ter calorias negativas?

Chegados a esta altura, fazem-se apostas sobre qual será a dieta da moda que promova a desejada perda rápida de peso e o corpo escultural para mostrar na praia. Este ano, a concorrência foi feroz entre a Dieta dos dois dias e a Dieta das Calorias Negativas. Debruçando-nos sobre esta última, será que existem mesmo alimentos que gastam mais calorias a serem metabolizados do que aquelas que possuem intrinsecamente? Poderão ter assim “calorias negativas”?

Este potencial efeito das “calorias negativas” de alguns alimentos baseia-se naquilo que é designado como o efeito térmico dos alimentos, ou seja, as calorias que o nosso organismo despende para a digestão, absorção, transporte e armazenamento dos nutrientes desse alimento. A este nível são as proteínas que dão “mais trabalho” ao nosso organismo ao consumirem 20% a 30% do seu valor calórico neste processo, seguidas dos hidratos de carbono (5% a 10%) e das gorduras (0 a 5%).

Neste contexto, uma série de alimentos com baixo valor calórico e alta quantidade de fibra – outro dos constituintes que interfere positivamente no efeito térmico - têm sido propostos como alimentos com calorias negativas - como aipo, chicória, cogumelos, alface, nabo, salsa, beringela, cenoura e todo o tipo de couves. Também as frutas menos calóricas e mais ricas em água e fibra estão presentes nesta “dieta” como a meloa, melancia, melão e morango. Todos estes alimentos possuem menos de 50 kcal por 100 gramas. Assim, num pressuposto teórico, até seria admissível pensar que poderia ser mais custoso do ponto de vista energético a metabolização destes alimentos do que o valor calórico que nos aportam. No entanto, não existem estudos que comprovem devidamente esta dedução, algo que não pode ser encarado como uma decepção uma vez que, independentemente do fim, a ingestão dos alimentos acima citados constitui-se como uma vantagem. Uma história diferente é contada por outros alimentos como o pimento/malagueta, café, chás e, eventualmente, o gengibre, uma vez que estes sim possuem compostos com comprovado efeito estimulante.

É importante referir que esta perspectiva da termogénese não deve ser levada ao extremo. Isto é, fumar, apanhar frio ou estar de pé também são actividades que aceleram o nosso metabolismo e que não são necessariamente mais saudáveis ou agradáveis. Já algo que não é assim tão desagradável é o exercício físico que, para além do gasto calórico que encerra em si mesmo, consegue também aumentar o efeito térmico dos alimentos face a indivíduos sedentários, algo que também parece ocorrer (pelo menos nas mulheres) quando se adopta um padrão alimentar regular ao invés de uma grande volatilidade no número diário de episódios alimentares. Mas voltando ao exercício, assumindo que este consegue ser igualmente eficaz na melhoria da composição corporal com o aumento da massa muscular e diminuição da massa gorda, temos assim algo que interfere positivamente nas três formas de que dispomos para “queimar” calorias: aumenta o metabolismo basal, aumenta o efeito térmico dos alimentos e aumenta o gasto energético decorrente de toda a actividade física efectuada.

No fundo, a verdadeira dieta das calorias negativas não nos ensina nada de novo: ingerir muitos legumes e fruta (sem esquecer os restantes grupos de alimentos), manter estável o número de refeições diárias e aumentar a prática de exercício. É a chamada beleza das coisas simples.

Em resumo: 

- Apesar de na teoria parecer um conceito interessante, não existem estudos que comprovem que de facto existam alimentos com “calorias negativas”;

- Como a grande maioria destes alimentos são saudáveis, sinta-se livre para os inserir na sua alimentação diária, mas não fique totalmente confinado a eles;

- Nunca se esqueça que existe uma “receita mágica” que queima também bastantes calorias… Chama-se exercício!

 

fonte:http://lifestyle.publico.pt/



publicado por adm às 01:15
link do post | comentar | favorito

Domingo, 1 de Janeiro de 2012
Mascar chicletes é útil para queimar calorias

Será que mascar chicletes pode ajudá-lo a perder peso? Sim, é possível, de acordo com uma carta publicada no último número do The New England Journal of Medicine.

Pesquisadores do estado americano de Minnesota informaram que mascar chicletes aumenta o metabolismo -- o número de calorias queimadas -- em cerca de 20%. Na média, os participantes do estudo queimaram a mais 11 calorias por hora enquanto mascavam chicletes, em relação a se simplesmente permaneciam assentados e não mascavam chicletes.

Os achados sugerem que "se uma pessoa mascar chicletes enquanto caminha e não modificar outros componentes de seu balanço de energia, uma perda anual de mais de 5 quilos de gordura corpórea pode ser antecipada," de acordo com o Dr. James Levine, da Mayo Clinic em Rochester, Minnesota, e seus colaboradores.

"Mascar chicletes sem açúcar é uma atividade simples que pode ser realizada sem problemas ao longo do dia, e seu efeito potencial no balanço energético não deveria ser menosprezado", concluem os pesquisadores.

Entretanto, eles são bastante precisos ao afirmar que o ponto básico do experimento clínico não foi o de encorajar o hábito de mascar chicletes como uma dieta para perda de peso.

"Não tenho certeza se haveria uma grande quantidade de pessoas dispostas a passar o dia mascando chicletes, mas o estudo mostra que pequenas mudanças nas atividades diárias, mesmo algo tão trivial como mascar chicletes pode ter um impacto significativo para perda de peso," explicou Levine em uma declaração por escrito.

Para chegar às suas conclusões, os pesquisadores mediram os gastos de energia em sete voluntários de peso normal que mascaram um sete gramas de chicletes sem açúcar por 12 minutos. Quando os participantes do estudo eliminaram a goma de mascar, os pesquisadores mediram os gastos de energia nos 12 minutos seguintes.

Fonte: The New England Journal of Medicine 1999;341:2100
Publicado em Bibliomed Saúde em 03/01/2000

fonte:http://boasaude.uol.com.br/l



publicado por adm às 20:11
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 18 de Julho de 2011
A dieta das celebridades

Saiba como as suas estrelas favoritas se mantêm em forma

As celebridades não olham a meios para atingir fins, principalmente no que toca a dietas. A grande motivação é sem dúvida a profissão que exige que estejam sempre em forma e isso leva-as às dietas mais improváveis, colocando a sua saúde em risco.

Para as celebridades todos os dias são vésperas de eventos importantes, o que significa que têm de estar sempre bem. Além das dietas as celebridades também recebem dicas de profissionais, pois elas são assistidas pelos melhores personal trainer’s e nutricionistas do mundo.

Para as celebridades é fácil ceder às tentações de doces pois todas elas sabem o meu truque para esta tentação: pingas de limão na água. Este método além de se ter revelado um ótimo desintoxicante é também um bom inibidor o sabor ácido do limão corta o apetite por doces. Se ainda assim continua com desejo de algo doce coma uma pastilha de menta, pois este sabor anestesia as papilas gustativas e afasta a tentação. Está explicado o porquê das celebridades serem muitas vezes apanhadas a mascar pastilha…

Outro truque das estrelas é acalmar a fome comendo uma caneca de vegetais, com pouco sal, 15 minutos antes das refeições. As fibras (frutas, hortaliças, cereais integrais) também devem ser incluídas em todas as refeições, pois ao entrarem em contacto com água no estômago, expandem-se e saciam por horas.

Há ainda um truque que as celebridades adoram: lavar os dentes antes das refeições. O sabor da pasta de dentes avisa ao cérebro que já acabou de comer.

Entre no mundo das suas estrelas preferidas e conheça todos os seus truques para emagrecer .

 

Katie Holmes e Victoria Beckham

Katie Holmes cresceu numa casa cheia de atletas, pelo que passou grande parte da sua vida com muita atividade física. Mas o mundo do grande ecrã levou-a a querer perder peso e por isso recorreu à sua grande amiga Victoria Beckham para receber dicas para emagrecer. Assim sendo as duas celebridades limitaram a sua dieta a alface, morangos e tofu para manterem a forma invejável.

 

Angelina Jolie

Quando Angelina se viu no papel de ‘Lara Croft’ em Tomb Rider, teve de começar um novo estilo de vida. Para manter a forma segue a dieta das proteínas, mais conhecida pela dieta do Dr. Atkins. A dieta baseia-se na diminuição do consumo de hidratos de carbono (carboidratos) e no aumento do consumo de proteínas, o que faz com que o corpo passe a queimar gorduras. As proteínas proporcionam uma sensação de saciedade por longo prazo, o que facilita a pessoa a se manter na dieta. Todos os derivados de carboidratos são expressamente proibidos, ou seja arroz, pão, massas, farinhas, açúcar, ervilhas, milho, lentilhas, grão-de-bico, queijos, leite e derivados devem ser cortados do cardápio.

 

Madonna

Madonna sempre teve em ótima forma, mas nos últimos anos tem-se tonado numa verdadeira gurú do fitness. A cantora adotou uma rotina de Yoga Ashantanga, que a mantém em forma da cabeça aos pés. Segue também uma dieta saudável: come refeições macrobióticas orgânicas, repletas de proteínas magras. A cantora também ficou conhecida por fazer a dieta das pipocas, onde só comia única e exclusivamente pipocas, chegando a emagrecer 6 quilos numa semana.

 

Jessica Alba

Jessica Alba sempre afirmou que toda a gente na sua família tinha peso em excesso e que por isso decidiu, ainda em criança, que queria comer coisas mais saudáveis, e para isso começou a cozinhar aos 12 anos de idade. No dia a dia Jessica come um pequeno-almoço leve, composto por uma omeleta de claras e fruta ou requeijão e pêssego; para o almoço come uma salada e para o jantar come frango ou peixe com vegetais. Para o lanche e ocasional snack prefere comer fruta seca, chocolate ou iogurte de morango. Em relação ao exercício, tenta fazer 45m diários de bicicleta, passadeira, trabalho de pernas, ombros bíceps.

 

Jennifer Lopez

A atriz e cantora não é a típica celebridade escanzelada e tem orgulho nisso. Ela gosta de ter um objetivo definido: ou a gravação de um vídeo clip ou um evento de passadeira vermelha. Assim sente que tem um objetivo para trabalhar e isso motiva-a. Além dos exercícios de cardio que já faz há muitos anos, desde a altura em que era apenas bailarina, começou agora a praticar yoga. Em relação a dietas a cantora é adepta da dieta Dunkan que foi criada originariamente em França e tem três fases. Na primeira, os carboidratos são proibidos e na segunda fase há uma alternância entre vegetais com baixo teor de hidratos e alimentos ricos em proteínas. Por fim, vem a fase de “consolidação” onde se readmite os carboidratos, porém não às quintas-feiras. Na Dieta Dukan dá-se preferência aos alimentos proteicos e alguns vegetais selecionados até se chegar ao peso desejado.

 

Avril Lavigne

Avril Lavigne, desde que se apercebeu que estava muito irritável, consultou um médico, e descobriu que andava deprimida porque comia demasiados hidratos de carbono e por isso decidiu enveredar por uma dieta vegetariana, que além de a deixar bem-disposta ajuda-a a manter o peso ideal.

 

Gwen Stefani

A cantora procura comer refeições saudáveis, apesar de se deixar pecar com um pouco de comida de plástico diariamente. Gwen diz que é uma questão de matemática: se se come uma porção a mais, há mais exercício para fazer. A sua dieta inclui corrida, boxe e pesos para se manter em forma.

 

Kate Middleton

Kate teve de perder uns kilos extra por causa do casamento real. Para o conseguir, começou uma dieta nova, mais saudável, começou a ir diariamente ao ginásio e muitas vezes ia de bicicleta para o ginásio, dobrando assim o tempo de exercício diário! Kate também faz yoga, sempre foi uma rapariga atlética e muito ativa, pelo que toda esta atividade fisica é algo muito natural para a Princesa. Longas caminhadas e passeios são algo que também faz parte da sua rotina de exercício.

 

Kim Kardashian

A socialite segue a dieta das bolachas. Segundo o Dr. Siegal, criador desta dieta, comer 6 bolachas por dia mais um jantar de 500 a 800 calorias faz-nos perder peso. Estas bolachas mágicas podem ser usadas como um snack saudável ou um supressor de apetite. Cada saco diário contém seis bolachas com 90 calorias cada. O programa promete uma perda de peso substancial, apenas comendo estas saudáveis bolachas ao longo do dia e comendo a nossa própria refeição proteica ao jantar. Isto quer dizer que se comer 6 bolachas, terá consumido 540 calorias durante o dia, e o jantar irá adicionar outras 600 a 800 calorias, para um total diário de 1140 a 1340 calorias. Kim conjuga esta dieta com uma boa dose de exercício físico para se manter em forma.

 

Britney Spears

A rebelde da pop gosta muito de fast-food. Para combater esse mau hábito, tem outro nada aconselhável: toma 10 laxantes por dia para perder tudo o que comeu. Com esta dieta é possível perder até 3 quilos numa semana.

 

Jennifer Aniston e Lady Gaga

A atriz e a cantora recorrem à dieta das papas de bebé para emagrecerem. Para seguir esta dieta deve consumir 14 potes de papinhas para bebé, durante o dia e à noite fazer uma refeição leve e reduzida e com poucas calorias. As 14 porções de papinhas devem ser alternadas entre as papinhas com sabores de frutas , legumes e grãos.

 

Mila Jovovich

A atriz diz ter alcançado a sua boa forma com três alimentos básicos: apenas come aveia, salmão e alcachofras.

 

Sarah Jessica Parker

A famosa ‘Carrie’ da série ‘O sexo e a cidade’ segue a dieta desintoxicante, conhecida como ‘Juice Cleanse’. Esta dieta é baseada em sumos, ou seja, só consome líquidos.

 

Muitas são as loucuras feitas pelas celebridades. Outro dos truques que muitas delas usam é beber um pouco de vinagre antes das refeições, porque tira o apetite. Muitas também recomendam o sushi como prato ideal, pois tem poucas calorias e muitas vitaminas que baixam o colesterol. Elas trocam as refeições por líquidos, por apenas dois ovos cozidos, ou até por cinco uvas.

Mas por mais que em alguns casos dê certo, e aconteça o emagrecimento, os malefícios para a saúde são muito graves, pois quando deixamos de comer certos alimentos, não recebemos vitaminas importantes para nosso corpo.

Além dessas dietas há também as dietas de reeducação alimentar, que são feitas por nutricionistas. Nas dietas de reeducação alimentar não se pode passar fome. Apenas diminui-se a quantidade de alimento em cada refeição e o tempo entre as refeições.

Quando as celebridades querem perder peso rapidamente optam pelas dietas mais rápidas, em que não se come quase nada, mas isso depois traz problemas para a saúde. A melhor maneira de emagrecer e continuar saudável é praticar exercícios físicos e fazer uma reeducação alimentar, sem esquecer a água, pois além de hidratar, ajuda a eliminar líquidos, o que ajuda muito no emagrecimento.

fonte:http://mulher.sapo.pt/



publicado por adm às 23:22
link do post | comentar | favorito

.pesquisar
 
.posts recentes

. Desvende 8 mitos sobre di...

. Poderão alguns alimentos ...

. Mascar chicletes é útil p...

. A dieta das celebridades

.links
.tags

. actualidade

. açucar

. alimentos

. alimentos dietéticos

. ameixa

. atividades físicas

. bebe

. benefícios do vinagre

. caloria

. calorias

. caminhada nórdica

. celebridades

. cogumelos

. como emagrecer

. crianças

. curiosidades

. desporto

. diabetes

. dicas

. dieta

. dieta amazônica

. dieta das sopas

. dieta de alho

. dieta de aveia

. dieta detox

. dieta do chá vermelho

. dieta do cogumelo

. dieta do jejum

. dieta do limão

. dieta do mel

. dieta do óleo de coco

. dieta dos 17 dias

. dieta dos 3 dias

. dieta dos nutrientes

. dieta líquida

. dieta mediterrânea

. dieta mediterrânica

. dieta para hipertensos

. dieta radical

. dieta rígida de 30 dias

. dieta sem glúten e lactose

. dieta vegetariana

. dietas

. dietas detox

. dietas no inverno

. dietas-relâmpago

. emagrecer

. erros na dieta

. estudos

. exercio

. famosas

. famosos

. frutas

. frutas secas

. glúten

. hormônios

. legumes

. mel

. milk shake

. mitos

. mulher

. noticias

. pão

. perca calorias com dicas e receitas

. pirâmide alimentar

. portugal

. queimar calorias

. refeição

. saúde

. saude

. sopa

. tabela de calorias

. verão

. vida

. todas as tags

.subscrever feeds