Sábado, 10 de Outubro de 2015
CINCO DICAS PARA DEIXAR A DIETA MAIS BARATA E FUGIR DAS ARMADILHAS DO SUPERMERCADO

A reclamação de querer fazer dieta e não poder por causa dos preços é bastante comum, ainda mais atualmente por causa da crise. Mas é perfeitamente possível seguir uma boa dieta sem precisar gastar muito e sem cair nas comuns armadilhas do supermercado. Confira abaixo cinco dicas para encarar uma dieta econômica.

Cuidado com os biscoitos integrais

Muitos alimentos industrializados podem parecer bons para a dieta, mas na verdade são verdadeiros vilões. Esse é o caso dos biscoitos integrais. Nem sempre os alimentos com que tem 'diet', 'light' ou 'fit' no nome são realmente saudáveis ou com poucas calorias. Na maioria das vezes, esses alimentos vêm com muito açúcar (geralmente com outros apelidos), aromatizantes, corantes e sódio, tudo muito ruim para a saúde. A solução? Prefira fazer um cookie caseiro, sem farinha branca ou açúcar. Para ficar mais barato, use frutas da estação e grãos como a aveia.

Faça sua barrinha de cereal caseira

As barrinhas de cereais também são muito comuns como lanche de quem está fazendo dieta. Mas as barrinhas industrializadas são mais uma vilã de quem queremagrecer. A maior parte delas tem muito açúcar ou adoçante artificial e glúten. Para completar, geralmente são muito caras. Mas os cereais são, sim, extremamente bem vindos no cardápio, por isso as barrinhas de cereais caseiras são as melhores opções, para a barriga e para o bolso.

 
 

...E pão integral caseiro

Certamente você já ouviu falar que o pão branco tradicional deve ser substituído pelo pão integral. Os pães integrais têm mais fibras e diversos ingredientes bons para o organismo. Ao mesmo tempo, os pães integrais são muito caros e calóricos, então é melhor preparar um pão integral caseiro com bons ingredientes, como farinha de linhaça, aveia em flocos e biomassa de banana verde.

Iogurte caseiro

Hoje em dia há muitas boas opções de iogurte no mercado, mas todos com preço muito alto. Para saber qual é a opção mais saudável, olhe os ingredientes no rótulo da marca. Quanto mais nomes "desconhecidos", menos saudável o produto é. E para economizar, vale também preparar iogurte caseiro. Apenas com dois litros de leite e fermento é possível preparar quinze porções com ótimo preço.

Aproveite a estação

Por fim, se a principal forma de emagrecer e gastar pouco é investir em alimentos naturais e evitar os industrializados, o ideal é aproveitar os ingredientes da estação. Procure as frutas, vegetais e legumes da época e invista em receitas com eles, que o preço final de cada prato ficará muito mais barato.

 

fonte:http://br.blastingnews.com/


tags:

publicado por adm às 10:36
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 4 de Setembro de 2015
Nutricionista lista 10 atitudes para não sair da dieta

A nutricionista ensina 10 táticas simples e essenciais para mudar os hábitos e não sair da dieta. Confira!

 

Manter a dieta e não 'cair em tentação' não é uma tarefa simples. O importante é tentar todos os dias e acostumar o organismo a comer menos e ingerir alimentos mais saudáveis.

 

A nutricionista Fernanda Marques lista 10 dicas essenciais para mudar os hábitos agora mesmo!

1- Livre-se das armadilhas: "Parece uma dica boba, mas faz toda a diferença. Se você tiver à vista e à mão opções mais gordurosas você vai acabar caindo em tentação e consumindo o que não faz parte do seu plano alimentar. Se você mora com outras pessoas e elas não estão seguindo o mesmo plano alimentar, peça para que elas coloquem esses tipos de alimentos em lugares específicos que só elas saibam ou longe da vista. Por exemplo, nas prateleiras superiores no armário, ou atrás de algum produto, para que esse não seja o primeiro produto à vista quando você for procurar algum alimento para fazer suas refeições".

2- Não faça compras no supermercado com fome: Comprovada por estudos, Fernanda diz que quando as pessoas vão ao supermercado com fome, tendem a escolher produtos e alimentos mais gordurosos ou com índice glicêmico mais alto

3- Não deixe travessas com alimentos à mesa: "Quando você faz as refeições com as preparações expostas à sua frente a tendência é repetir e não se sentir tão saciada"

4- Coma com calma: As refeições devem ser mastigadas corretamente. "Muitas pessoas comem frutas, barrinhas, mix de nuts, andando ou vendo televisão. Isso prejudica a digestão, pois o indivíduo não presta atenção na mastigação e não espera o cérebro associar que está ingerindo um alimento. O mesmo serve para as grandes refeições. Quanto mais calma for a refeição, mais saciada a pessoa tende a ficar e a fazer uma boa digestão".

5- Durma bem: Uma noite de sono auxilia no processo de emagrecimento. Fernanda explica que quando o sono regula inúmeros hormônios, como o cortisol (conhecido como hormônio do estresse), melatonina, a própria insulina, hormônios que auxiliam ou prejudicam (se estiverem na quantidade inadequada) no emagrecimento.

6- Alimentos saudáveis devem ser consumidos em quantidade recomendada: "Muitas pessoas têm a ideia de que por um produto ser natural pode ser consumido “à vontade”. Porém, todos os alimentos devem ter ser suas quantidades controladas dentro de um plano alimentar individualizado".

7- Faça um diário alimentar: Para manter a dieta, o ideal é manter um plano alimentar que controle exatamente o que é consumido. "O diário alimentar são anotações de tudo aquilo que come e bebe diariamente. Desta forma, conseguimos detalhar e verificar possíveis erros, fraquezas e também os pontos fortes no que toca à alimentação, assim como monitorar os sucessos e melhorar as áreas de maior tentação".

8- Planeje-se: Para pequenas refeições, deixe guardado opções saudáveis. Nas grandes refeições, a nutricionista diz que uma boa opção é congelar os alimentos com técnicas corretas que permitam a conservação de nutrientes e o preparo mais rápido nos dias de correria.

9- Não desanime com uma escorregada: "Se você comeu algo que não deveria, ok. Ao invés de se lamentar e aproveitar a desculpa para 'colocar o pé na jaca' volte para a dieta e já faça sua próxima refeição de maneira saudável. Pense sempre em todo esforço e toda mudança que foi feita para que não seja em vão"

10- Estabeleça metas: Fernanda ensina que metas de médio e curto prazo farão com que você se sinta confiante para alcançá-las. "Foque no objetivo final"

 

fonte:http://caras.uol.com.br/b


tags:

publicado por adm às 20:12
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 27 de Janeiro de 2015
Dieta: 8 frases que devemos evitar

Se queremos resistir a alguns prazeres e dedicar-nos ‘de corpo e alma’ a uma dieta mais saudável, existem certas expressões que têm de sair da nossa cabeça. 

O site Huffington Post falou com vários nutricionistas e fez uma lista dessas mesmas frases:

1.    “Hoje portei-me tão mal”: Não deixe que o seu vocabulário alimentar seja ‘invadido’ por questões morais. O sentimento de culpa é uma das emoções mais ligadas ao acto de comer demais, explica a nutricionista Michelle May. ‘Deitar-se abaixo’ só o vai fazer comer mais e mais. “Como para se alimentar e para se sentir bem”, aconselha.

2.      “Não devia estar a comer isto”: Não dê cabo da sua refeição com pensamentos negativos. Michelle recomenda que se coma “com gosto e com consciência”, sem que haja a necessidade de sentir mal por aquilo que está a ingerir.

3.    “Não posso comer isso”: Em vez de manter uma lista do que não deve comer, aprenda a saborear esses alimentos. Se for uma pessoa activa e fizer exercício físico, “pode adicionar mais calorias à sua dieta”, diz a dietista Carolyn O’Neil.

4.    “Dei cabo da dieta”: Não se pode ser perfeccionista. “É o pensamento ‘tudo ou nada’ que dá cabo das dietas”, afirma a dietista Lauren Harris-Pincus. Quanto mais em baixo nos sentimos, pior: Um ‘erro’ de 500 calorias, pode transformar-se numa ‘catástrofe’ de 2000.

5.    “Começo na segunda-feira”: “Adorava que as pessoas metessem na cabeça que uma refeição mais calórica não dá cabo da dieta”, afirma a dietista Vicki Shanta Retelny. Pode até ter comido mais do que previa, mas isso não é ‘desculpa’ para continuar a alimentar-se mal nos dias seguintes e retomar os bons hábitos apenas na segunda-feira. É necessário voltar logo às escolhas saudáveis.

6.    “Eu mereço isto”: Merece tudo o que um ser humano merece, explica a dietista Rebecca Scritchfield. É normal comermos coisas que não fazem tão bem, todos o fazem – só é preciso ter atenção a regularidade com que se ingere esses alimentos.

7.    “Sou viciada em açúcar”: Sempre que diz isto, está a dar instruções ao seu cérebro, explica May. “Não dê demasiado poder a certos alimentos e lembre-se que é livre de tomar decisões sobre o que come”, acrescenta.

8.    “Não consigo controlar o meu apetite”: “Quanto mais luta, mais difícil se torna” fazer dieta, diz a dietista Marsha Hudnall. “Relaxe enquanto está a comer. Acredite na sua capacidade para fazer escolhas. Seja consciente e vá aprendendo um pouco sobre aquilo que ingere, de forma a perceber o que é que o seu corpo precisa”, afirma.

fonte:http://www.sol.pt/


tags: ,

publicado por adm às 20:54
link do post | comentar | favorito

Sábado, 18 de Maio de 2013
15 DICAS PARA A DIETA DAR CERTO

15 DICAS PARA A DIETA DAR CERTO

Publicado em 11 de May de 2013 por Ana Paula Ferreira | Comente!
4

Se você mantêm uma dieta de restrição de alimentos, fique sempre atento. É importante existir um equilíbrio e variedade de pratos. Confira 15 dicas para sua dieta dar certo

Texto: Revista VivaSaúde especial Metabolismo / Foto: Danilo Tanaka / Adaptação: Ana Paula Ferreira

Sempre que possível, inicie sua refeição com saladas. Elas ajudam a diminuir o apetite, pois

saciam mais fácil. Foto: Danilo Tanaka

Quem faz dieta de restrição deve estar sempre atento: a ideia é alimentar-se bem, com uma variedadede pratos. Mas é preciso fugir das armadilhas. Quando chegar à noite, vale a pena reservar alguns minutos para pensar no cardápio do dia seguinte.

Confira abaixo 15 dicas para sua dieta dar certo. Elas servirão de lembrete para que você não se alimente mal e continue sem problemas com o seu programa de perda de peso:

1. Prefira os carboidratos não refinados ou integrais, que têm baixo índice glicêmico e não interferem tanto no metabolismo da insulina. Exemplos: arroz, cereais e pão integrais, massa al dente e frutas com casca.

2. Inclua na dieta carnes magras (branca ou vermelha), peixes e laticínios com pouca gordura, como leite desnatado e queijo branco. Eles têm proteínas menos calorias.

3. Prefira as gorduras de boa qualidade, como as de origem vegetal (não saturadas), a exemplo dos óleos de oliva ou canola, frutas oleaginosas (nozes, amêndoas, castanhas) e também as gorduras dos peixes de água fria (ômega-3). Evite as gorduras saturadas, de origem animal, que estão presentes nas frituras, carnes gordurosas, bacon, maionese, manteiga e laticínios integrais ou queijos gordos, como provolone. Esse tipo de gordura é prejudicial à saúde, pois aumenta os índices de colesterol.

4. Tente nunca ficar mais de três horas sem comer, por isso, procure ter sempre à mão alguma coisa para beliscar. Barrinhas de cereal, castanha do Brasil e damascos são boas opções para o lanche. Isso impede que o organismo fique sem energia e passe a consumir massa muscular.

6. Nunca “pule” o café da manhã. Tenha sempre na geladeira iogurtes, que são práticos para você carregar e ir tomando a caminho do trabalho.

7. Nunca faça atividade física sem antes se alimentar. Coma pelo menos 10 minutos antes uma fruta ou biscoitos, de preferência integrais.

8. Tome bastante água. O organismo costuma confundir a sensação de sede com a de fome.

9. Sempre que possível, inicie sua refeição com saladas. Elas são ricas em fibras e ajudam a diminuir o apetite, pois saciam mais fácil.

10. Prefira os alimentos cozidosassados grelhados e evite frituras. Por exemplo: em vez de fritar um bife, experimente empaná-lo e assar em forno quente. Também fuja dos molhos gordurosos como, por exemplo, os brancos.

11. Mesmo depois de atingido o peso adequado, é imprescindívelcontinuar praticando hábitos saudáveis e manter a alimentação. É ilusão pensar que o problema é só perder peso. Se voltarmos aos hábitos antigos, o peso perdido retornará.

12. O ideal é não abusar em nenhuma refeição, mas caso isso aconteça, volte a seguir o plano alimentar normalmente na refeição seguinte. Nada de comer menos que o padrão ou ficar sem comer um dia depois, pois isso desajusta o metabolismo. Uma dica para quem abusou é praticar exercícios físicos, para “queimar” as calorias extras do abuso.

13. Cuidado com as bebidas alcoólicas: elas têm alto teor calórico. E normalmente o seu consumo está associado a petiscos como amendoins frituras, também repletos de calorias. Além disso, esses petiscos contêm muito sal, o que aumenta a vontade de ingerir bebida alcoólica.

 

14. Evite comer doces. O ideal para não cair em tentação é evitar longos períodos em jejum. Afinal, é muito mais fácil recusar as tentações se a gente não está com fome. Outra dica é a prática regular de atividade física, que costuma dar sensação de prazer e você não precisará se compensar comendo doces.

15. Se você está morrendo de vontade de comer doces, experimente alternativas menos calóricas, comopicolé de fruta sem leitesorvete lightdoces caseiroschocolate meio amargo — mas tudo em quantidades moderadas.

fonte:http://revistavivasaude.uol.com.br/n


tags:

publicado por adm às 22:12
link do post | comentar | favorito

Sábado, 23 de Julho de 2011
Adora uma churrascaria? Saiba como manter a dieta no rodízio de carnes

Não se sabe ao certo a origem do churrasco e muito menos quem o criou. Porém, é inegável que os brasileiros são verdadeiros apaixonados por uma carne assada.

Além de ser um costume gastronômico bem comum entre os tupiniquins, o churrasco é sinônimo de reunião entre amigos e familiares. Normalmente, é regado com muitos drinques e, claro, carnes bem suculentas e - aí está o perigo - gordurosas.

Com tantas delícias postas em cima da mesa e um clima agradável, fica muito difícil não dar uma derrapada na dieta. Porém, é possível, sim, comer churrasco sem comprometer a silhueta.

De acordo com a nutricionista Érika Sousa, professora do curso de nutrição da faculdade Veris, a dica principal é abusar das saladas e legumes cozidos.

- Eles são ricas em fibras, que ajudam a diminuir a absorção das gorduras das carnes. Além disso, ajudam a ter sensação de saciedade mais rápido.

As verduras e os legumes devem ser temperados com pouco sal, vinagre, limão ou vinagrete e um fiozinho de azeite. Nada de maionese e de molhos que levem creme de leite.

Outra dica bem importante é optar pelas carnes mais magras, como filé-mignon, alcatra e maminha. O mesmo vale para as carnes brancas, como frango e peixes.

Lembre-se ainda de ficar longe da pelinha do frango, que é rica em gorduras bombásticas.

Para quem tem colesterol alto, hipertensão arterial ou está acima do peso, bisteca, cupim, linguiça, costela e até mesmo os pequenos corações de galinha (que possuem 103 calorias e 6,05 g de gordura em uma porção de 50 g) são um perigo. É que eles têm alto teor dos piores tipos de gordura.

- Já a picanha pode ser consumida, com moderação. Mas sua capa de gordura deve ser retirada. Aliás, todas as camadas gordas visíveis devem ser excluídas do prato.

Quanto de carne comer?

Érika lembra que a quantidade diária de proteína que cada pessoa pode comer é aproximadamente 1 g por 1 kg do seu peso. Assim, se você pesa 60 kg, pode consumir 60 g de proteína diariamente.

- Quem consome carne (principal fonte de proteínas) diariamente em excesso, ou seja, o equivalente a mais de 3 g por quilo do seu peso, pode ser acometido por problemas renais futuramente. Até mesmo sofrer falência dos rins. Lembrando que as pessoas acostumadas a ingerir muita carne geralmente têm uma resistência.

Já Marina Romanini, nutricionista especializada pela Unifesp (Universidade Estadual de São Paulo), lembra que o tempo de digestão das proteínas é muito mais lento, quando comparado ao de outros nutrientes. Leva, no mínimo, quatro horas para ser digerida no nosso corpo.

Para completar, a ciência já comprovou que o consumo de churrasco com frequência constante pode causar problemas mais sérios à saúde.

- O carvão libera uma substância tóxica na carne que pode causar, futuramente, câncer de estomago e intestino. 

 

Cuidado também com os carboidratos

Se você não consegue comer apenas carne e salada, fique atento na hora de escolher o acompanhamento, se ele for um carboidrato. Escolha sempre um só tipo. Caso queira mandioca, fique apenas nela. O mesmo vale para farofa, polenta, arroz e salada de batatas.

As frituras, tão comuns nos rodízios de carnes, também são ricas em carboidratos (além de muito gordurosas).

Érika ainda lembra que, por mais que a refeição no rodízio de carnes seja uma exceção na dieta, fazer um prato bem montado na churrascaria é essencial.

Na hora de escolher a bebida, Marina Romanini, nutricionista especializada pela Unifesp (Universidade Estadual de São Paulo), explica que a melhor opção são os sucos de frutas (com adoçante), principalmente os mais leves, como o de limão.

- Mas, eles também devem ser ingeridos moderadamente. O limite é um copo por refeição. Líquido em excesso dificulta o processo de digestão. Evite refrigerantes e outras bebidas gaseificadas, pois o gás aumenta o volume do estômago e, consequentemente, comemos mais.

Resista à sobremesa

Depois de tanta comilança, o melhor é fugir daquele tradicional carrinho de sobremesas que circula pelos restaurantes de rodízio de carnes. A nutricionista da Unifesp é radical.

- Contente-se com um cafezinho e evite qualquer doce. Arefeição realizada na churrascaria já é suficientemente calórica.

Mais maleável, Érika dá a solução para aqueles que não conseguem ficar longe do gostinho adocicado após o almoço.

- Escolha opções à base de frutas (como goiabada, compotas, saladas de frutas ou um pedaço pequeno de torta de morango, por exemplo). Vale, também, consumir abacaxi durante o churrasco. Essa fruta possui enzimas que ajudam na digestão.

fonte:http://entretenimento.r7.com


tags:

publicado por adm às 11:51
link do post | comentar | favorito

Saiba como manter o corpo hidratado durante o inverno

Nutricionista dá dicas de alimentação; Frutas, verduras e muita água são fundamentais também durante a estação mais fria do ano

 

Na época do frio, muita gente acaba abusando das comidas quentes e calóricas, como caldos e massas. As verduras e saladas são, então, deixadas de lado, um deslize que pode prejudicar a hidratação do corpo. Na feira livre, o verde salta aos olhos, alface, brócolis e couve-flor, tudo fresquinho. Mas a vontade de comer saladas parece que passa longe, afirma a escrevente Joana D´arc Faria. “A temperatura não estimula muito, é água é salada, então no invernoa gente não faz muito isso”. 

Nessa época de frio, é comum as pessoas reduzirem o consumo de água. Agora, o que muita gente não sabe é que alguns alimentos são ricos em água e podem dar uma forcinha na hidratação do nosso corpo. E o melhor, com baixas calorias, explica a nutricionista Mariana D’ávila. “A água não tem caloria, então os alimentos que com mais água, tem tendência para ter menor valor calórico”. 

A nosso pedido, a nutricionista montou um prato rico em água. A alface é a campeã, tem 95% de água. Depois, vem o tomate, o pepino, a couve-flor, o chuchu e a cenoura. E o frio não pode espantar a vontade de comer frutas que também ajudam a hidratar. “Pelo menos três porções por dia, e as frutas que tem mais água, por exemplo, a melancia, o morango, kiwi, e o abacaxi”. 

Dona Nilza Dantas faz questão de manter na geladeira uma lista para lá de saudável. E, no almoço, a saladinha não pode faltar, mas a água. “Água não, eu até tomo, mas na realidade só tomo quando tenho sede, normalmente eu sei que a gente deve tomar mais, mas acaba escapando”. A água presente nos alimentos não substitui a necessidade diária do nosso organismo. 

 

É preciso mesmo tomar água. O consumo deve ser de 30 ml por quilo, ou seja, uma pessoa com 70 quilos deve consumir pouco mais de dois litros por dia. “Grande parte da população hoje está desidratada, e muitos não percebem porque não tem a sensação de sede. Quando a gente sente sede, quer dizer que já estamos desidratados, então devemos tomar água para não sentir sede”, afirma a nutricionista. “Agora acho que vou ter que parar e me preocupar um pouco mais com isso. Agora precisa tomar bastante água”, finaliza Nilza

fonte:http://www.vnews.com.br/


tags:

publicado por adm às 11:46
link do post | comentar | favorito

.pesquisar
 
.posts recentes

. CINCO DICAS PARA DEIXAR A...

. Nutricionista lista 10 at...

. Dieta: 8 frases que devem...

. 15 DICAS PARA A DIETA DAR...

. Adora uma churrascaria? S...

. Saiba como manter o corpo...

.links
.tags

. actualidade

. açucar

. alimentos

. alimentos dietéticos

. ameixa

. atividades físicas

. bebe

. benefícios do vinagre

. caloria

. calorias

. caminhada nórdica

. celebridades

. cogumelos

. como emagrecer

. crianças

. curiosidades

. desporto

. diabetes

. dicas

. dieta

. dieta amazônica

. dieta das sopas

. dieta de alho

. dieta de aveia

. dieta detox

. dieta do chá vermelho

. dieta do cogumelo

. dieta do jejum

. dieta do limão

. dieta do mel

. dieta do óleo de coco

. dieta dos 17 dias

. dieta dos 3 dias

. dieta dos nutrientes

. dieta líquida

. dieta mediterrânea

. dieta mediterrânica

. dieta para hipertensos

. dieta radical

. dieta rígida de 30 dias

. dieta sem glúten e lactose

. dieta vegetariana

. dietas

. dietas detox

. dietas no inverno

. dietas-relâmpago

. emagrecer

. erros na dieta

. estudos

. exercio

. famosas

. famosos

. frutas

. frutas secas

. glúten

. hormônios

. legumes

. mel

. milk shake

. mitos

. mulher

. noticias

. pão

. perca calorias com dicas e receitas

. pirâmide alimentar

. portugal

. queimar calorias

. refeição

. saúde

. saude

. sopa

. tabela de calorias

. verão

. vida

. todas as tags

.subscrever feeds